Programação Cultural de Sexta – (24/04)

abril 23, 2009

O trabalho de Marketing Político já acabou (Muito obigada pelos votos!:D), mas o blog vai continuar. Como todos sabem, acredito muito nesse espaço da aula.

Aproveitando o clima, o filme que será exibido na próxima sexta-feira (24/04) para a turma da quarta e quinta fase noturna será Triunfo da Vontade.

» Direção: Leni Riefenstahl
» Roteiro: Leni Riefenstahl, Walter Ruttmann
» Gênero: Documentário/Guerra
» Origem: Alemanha
» Duração: 114 minutos
» Tipo: Longa

Triunfo da Vontade é um filme de propaganda política da cineasta alemã Leni Riefenstahl, documentando o Congresso do Partido Nazista de 1934 em Nuremberg. É um dos filmes de propaganda política mais conhecidos na história do cinema, com grande reconhecimento das técnicas utilizadas por Riefenstahl, que depois passaram a influenciar filmes, documentários e comerciais.

O filme mostra muitos membros do Partido Nazista assim como soldados marchando ao som de música clássica, cantando e jogando; também inclui trechos sonoros de discursos dados por vários conselheiros para Adolf Hitler, e porções de discursos do próprio Hitler. O filme tenta mostrar como os alemães mostravam sua lealdade a pessoa de Hitler.

O congresso Nacional-Socialista alemão de 1934 é documentado de maneira impressionante pela cineasta. No início, um bimotor desce dos céus, Adolf Hitler sai sorridente e é ovacionado pela multidão. Tudo é gigantesco: são paradas, desfiles monumentais e discursos para um público em total catarse. Um espetáculo cinematográfico hipnótico e terrificante que retrata, com imagens fortes, toda a pompa (e a barbárie) do regime nazista.

Por este filme Riefenstahl recebeu uma medalha de ouro na Feira Mundial de Paris em 1937, também recebeu premiações nos Estados Unidos e Suécia.

“Triunfo da Vontade é um filme obrigatório por várias razões. Primeiro, por ser uma fonte histórica que nos mostra a máquina nazista em seu apogeu. Também porque nos ajuda a entender até onde se pode ir com a propaganda política. Com ele, conhecemos melhor a essência do totalitarismo e podemos refletir sobre as relações entre arte, ideologia e poder. Por fim, trata-se de uma experiência estética arrojada do ponto de vista formal que influenciou os rumos do cinema documental. É um filme maldito por tudo que o nazismo representa, mas que deve ser visto. Com olhos bem abertos.” [Crítica…]

grande

E para não esquecer e já aproveitar, o super comercial “Hitler”, da Folha de São Paulo.


Anúncios